• Telefone: +55 (16) 2101-7700
  • E-mail: contato@multifrio.com.br
  • Horário: Seg - Sex: 8:00 - 18:00h / Sábados: 8:00 - 12:00h
24/09/2018

Equipamento promete o melhor Índice de Desempenho de Energia Sazonal (SEPR) do mercado para aplicações de refrigeração de média temperatura.

As demandas de ordem ambiental têm pressionado a indústria de refrigeração e ar condicionado a se afastar de compostos de alto impacto climático, como o hidrofluorcarbono (HFC) R-404A.

Para ajudar seus clientes, a Danfoss lançou muitos tipos de produtos para as principais alternativas de baixo potencial de aquecimento global (GWP) disponíveis no mercado, incluindo o R-449A, um fluido refrigerante à base de hidrofluorolefina (HFO) comercializado pela Chemours como Opteon XP40.

Por essa razão, a multinacional dinamarquesa incentiva os profissionais do setor a não adiarem essa transição tecnológica. A incerteza sobre a seleção de refrigerante e o suprimento futuro, bem como os mal-entendidos sobre a adequação dos componentes, poderiam impedir que alguns adquirissem as habilidades e os conhecimentos necessários para lidar com novos refrigerantes com confiança.

Entretanto, a Danfoss vem publicando uma série de recursos online para ajudar na seleção, instalação e adaptação, e se comprometeu a continuar o desenvolvimento de componentes qualificados e compatíveis com os novos refrigerantes promissores à medida que surgirem.

A empresa também está introduzindo um número crescente de unidades multi-refrigerantes para dar a máxima flexibilidade agora e no futuro.

Lançamentos recentes incluem as válvulas EVR v2, TE5-55, TU, os compressores scroll e alternativos MLZ, VLZ e MTZ, e as unidades condensadoras Optyma compatíveis com Opteon XP40 e outras HFOs.

Equipadas com o compressor de velocidade variável VLZ e o drive CDS-803, essas condensadoras prometem o melhor Índice de Desempenho de Energia Sazonal (SEPR) do mercado para aplicações de refrigeração de média temperatura.

O plano de qualificação da marca também engloba o Opteon XP10 (R-513A) como alternativa ao R-134a, uma vez que a nova substância à base de HFO desenvolvida pela Chemours oferece desempenho semelhante ao do HFC.

Para aplicações independentes normalmente usadas em food service, a companhia aposta nos hidrocarbonetos inflamáveis. Por isso, para aplicações com uma carga de refrigerante inferior a 150 g, a Danfoss oferece uma ampla gama de componentes adequados às substâncias da classe de segurança A3, como o R-290 e R-600a.

“Em complemento ao R-404A, o R-513A é uma boa opção quando a limitação de carga é superior a 150 g, ou quando o refrigerante de classe A3 não é aplicável”, ressalta a empresa.

Embalagem e cilindro de fluido refrigerante à base de HFO fabricado pela Chemours

Fluido refrigerante à base de HFO tem sido adotado por diversos supermercados brasileiros | Foto:
Nando Costa/Pauta Fotográfica

Cool Tools

Para ajudar a identificar componentes adequados para novos refrigerantes, a melhor opção é o Coolselector 2, informa a companhia.

O software da Danfoss pode fazer sugestões, permitindo que os usuários selecionem os componentes mais adequados com base em vários parâmetros, como capacidade de refrigeração, refrigerante, evaporação e temperatura de condensação, além de muitas outras variáveis críticas de sistemas comuns de refrigeração.

Além de uma série de refrigerantes, o Coolselector 2 também suporta cálculos para vários sistemas de refrigeração e seleção de componentes para câmaras frigoríficas.

O software de seleção da Danfoss trabalha em conjunto com a ferramenta Low-GWP e o aplicativo Refrigerant Slider, permitindo que os clientes identifiquem facilmente os componentes certos para refrigerantes alternativos de acordo com suas propriedades termodinâmicas específicas.

Fonte: Blog do Frio

Deixe um comentário

  • Telefone:
    +55 (16) 2101-7700

  • Rua José de Alencar, 436 Ribeirão Preto / SP